Relato anônimo: relacionamento abusivo cristão


imagem livre


Atualmente muito tem se falado sobre abuso contra as mulheres, como abuso sexual, agressivo, verbal e entre outros.
Minha intenção aqui, não é defender visões feministas, ficar falando sobre teorias de relacionamentos abusivos e nem direito das mulheres. Quero simplesmente, contar pra você, sobre a experiência que tive dentro de um relacionamento abusivo, cego e “cristão”.

As palavras e detalhes que falarei aqui, podem parecer fortes, tentarei ser o mais discreta que conseguir, por mais impossível que seja.
Há alguns anos atrás, eu fui embora do Brasil, fui servir no ministério e aproveitar para fazer um curso teológico. Grande parte do ambiente em que eu vivia era cristão.
Porém, depois de tanto tempo morando sozinha, longe da família, longe da zona de conforto e ainda por cima solteira, a carência começou a bater.

Eu estava em uma daquelas crises de carências e TPM pesadas, perguntado a Deus quando “ELE” iria chegar.
Questionava muito, pois já estava com mais de 20 anos de idade, nunca tinha namorado e nem ao menos beijado na boca. Sim, eu me sentia super santa por estar “me guardando” e porque eu era “santa”, pensava que merecia namorar logo.

Foi no meio dessa carência toda, que conheci o Jay (nome fictício), ele parecia ser o homem perfeito. Era crente, amava a Deus, líder na Igreja, cantava, tocava e ainda por cima, era super bonito e atlético.
No começo, ele fez eu me sentir a mulher mais linda do mundo, me dava valor, me olhava com aquele olhar 43, me aconselhava...com ele, eu me sentia completa.

Tudo começou com uma amizade, sentávamos para conversar e parecia que nos conhecíamos há anos. Parecia que ele podia me ver por dentro.
No meio de uma dessas conversas, eu contei a ele que eu ainda não havia beijado ninguém, no momento em que contei, seus olhos brilharam. Um tempo depois, ele me contou que seu sonho era ser o primeiro homem da mulher dele e quando descobriu que no meu caso, seria, logo se apaixonou.
Depois de pouco tempo, nossas conversas não eram mais conversas normais de amigos, aliás, não eram conversas normais nem para namorados.

O Jay tinha um prazer enorme de me ensinar sobre o sexo, ele me contava sobre todas as experiências que ele já teve (que foram várias por sinal), e queria que eu soubesse sobre os prazeres da vida também. Toda madrugada, por mensagens, ele perguntava a cor da minha roupa intima, me falava sobre os desejos dele e outras coisas que não acho apropriado falar aqui.
Só que havia um problema, ele estava em um relacionamento em seu país de origem, pra mim, ele falava que seu relacionamento não estava bem, ele não a amava verdadeiramente. Contou-me que não conseguia perdoá-la, pois ela já havia tido relacionamento sexual antes. Toda vez que eles tinham relacionamento sexual, ele pensava que ela já havia feito isso com outro (mas isso não o impedia de se deitar com ela).

Eu não concordava em ter uma amizade tão intima sabendo que ele estava em um relacionamento, discutimos diversas vezes sobre isso, mas ele, com aquela lábia poderosa, conseguia me convencer, que não havia problema nenhum.
Depois de pouco tempo, não conseguíamos mais esconder um para o outro, que estávamos apaixonados, nosso contato físico estava ficando bem forte, sempre que estávamos sozinhos ficávamos nos acariciando de forma bem intima, era abraços, mordidas, beijos no pescoço, orelha, até no decote, mas como eu era “pura”, nunca beijos na boca. Seria errado e eu só faria isso, depois que ele terminasse, o contrário, seria traição.
Depois de alguns meses, que pareceram eternos, ele terminou o relacionamento. 
No dia seguinte ao termino, nós dois fomos a um local que geralmente íamos pra ficarmos sozinhos.

Comigo mesma, pensava “Ele ta solteiro, agora ta liberado!”. “Não, eu só vou beijar o cara que eu casar, vai que não seja ele”. “Aaah, mas eu acho que é, ele me valoriza tanto, só pode ser de Deus”. “Acho que vou beijar. Não, não vou...”. E no meio desse turbilhão de pensamentos, ele me beijou.
Aquele foi meu primeiro beijo, minha cabeça estava: “Isso que é beijar?”. “Cadê a câmera lenta e os aplausos de fundo?”.”To fazendo certo, ele virou a cabeça, devo virar também?”. “Será que ele ta gostando?”. E no meio desse outro turbilhão de pensamentos, ele pegou minha mão e colocou na parte intima dele.
Ele colocou, eu tirei, ele colocou de novo, eu tirei de novo. Mas sussurrando em meu ouvido disse, “Vai ser rápido, confia em mim, você precisa saber o que é isso, confia em mim...”. Enquanto falava, ele colocava minha mão lá de novo, abria sua calça, e me ensinava os movimentos. Eu de olhos fechados, encostada em seu ombro e com medo, apenas fazia o que ele mandava.

Assim fiquei por um longo tempo, até a hora, em que ele chegou ao ápice do prazer, empurrou a minha mão e começou a se contorcer todo. Eu não estava entendendo nada, achei que tinha machucado o menino. Mas ele me explicou, me elogiou e fez eu me sentir a melhor mulher do mundo. Nos beijamos de novo, e ele começou a passar a mão em mim, sempre sussurrando em meus ouvidos “confia em mim”. Abriu minha calça, e colocou a mão lá. (Posso garantir que não estava preparada para isso, era inverno.) Na minha cabeça, ele iria gostar menos de mim por que não estava preparado lá em baixo (Já havíamos tido aquela conversa) então insisti bem pesado pra ele parar, ele tirou a mão e fez piada disso. (Imagina se eu não fui pegar o creminho depilatório depois?!).

Depois desse dia, tudo o que vivíamos era relacionado ao sexo, nossas conversas virtuais, eram apenas assuntos sexuais, os olhares dele pra mim, eram apenas com segundas intenções, os atos carinhosos dele, era apenas para chegar ao prazer.
Essa intimidade foi crescendo, ele foi me ensinando coisas, me induzindo a fazer outras, (que honestamente, nem com meu marido farei), me falava que “tal menina” fazia isso e eu deveria tentar também, que a ex não conseguia fazer, mas eu poderia ser melhor que ela...

Não quero mais entrar em muitos detalhes, mas resumindo, eu entrei em um estado de competição com todas as outras meninas que ele já teve, eu precisava agradá-lo, se eu não fizesse isso, ele me largaria como fez com as outras. Ele seria o meu líder, então, eu deveria confiar nele. Ele prometeu não me machucar nem por dentro, nem por fora. Ele era muito protetor, me protegia tanto que não deixava eu ter amigos homens porque eles poderiam me olhar com os olhares errados ou me machucar. Eu precisava de alguém me valorizando, e se eu fizesse isso com ele, ele iria me dar valor. Não poderia ficar sozinha novamente.
Sim, você deve estar pensando, “que menina burra, como ela caiu nisso????”
Posso te contar um segredo? Eu não sou a única menina que caiu nisso, talvez, aquela sua amiga mais próxima está sendo “burra” também. Talvez, no momento de carência e paixão você ira cair nessa burrice também. Talvez, você está vivendo essa burrice neste exato momento, mas está cega, como eu estava.

Depois que passei por essa situação, depois que eu abri meus olhos e percebi a burrada que eu tinha caído e depois que eu percebi o meu erro, acabei me deparando com inúmeras meninas em discipulados, aconselhamentos e até conversas com amigas que passaram pela mesma situação, algumas mais leves e outras bem mais fortes.
Sim, a grande maioria dessas meninas que conversei, eram cristãs, como eu era, e a maioria dos meninos eram cristãos, como o Jay era.
A dor que senti em meu coração, depois que cai na real, foi tão grande, que não posso expressar.
Depois que ele viu que não teria mais aquele prazer de mim, você acha que quis continuar comigo? Claro que não, na verdade, em momento nenhum ele deu um ponto final ao nosso relacionamento, simplesmente começou a me tratar como se nada tivesse acontecido entre nós, em pouco tempo, já estava com outra pessoa.
Meninas, depois de contar um pouco isso tudo, gostaria de enfatizar qual é o meu objetivo.

Gostaria de enfatizar abaixo, 5 itens das lições que aprendi e para orientá-las a não cair no mesmo erro que eu, ou se já caiu ou está caindo:

1- Guarde o seu coração: (Pv 4:23) – Você tem se guardado para o homem da sua vida? Se sim, meu conselho é: não guarde seu coração para o homem da sua vida, guarde seu coração para Deus.
Sim, seu coração perante Deus é mais importante do que seu coração perante o homem. Agindo assim, consequentemente, seu coração, corpo e mente, estará guardado e seguro para seu futuro marido, futuros filhos, amigos, situações difíceis ou qualquer outra coisa.
Como fazer isso? Como uma mulher que já reconheceu verdadeiramente a Cristo como seu Senhor e Salvador, você tem o Espírito Santo te direcionando, Ele te direciona a se guardar, Ele te direciona a controlar seus pensamentos, Ele te direciona na ansiedade, Ele te direciona a tomar decisões. Portanto, se apegue a Ele e escute a Sua voz. 
Como? Leia a Bíblia, ore, leia a Bíblia de novo, ore de novo, e leia ainda mais a Bíblia e ore ainda mais.

2- Apenas Deus te fará completa e satisfeita: Você pode encontrar o cara mais lindo do mundo, o cara super crente, correto, amigo e família, porém, ele continua sendo pecador. Como um homem pecador, em algum ponto da caminhada (talvez em vários), ele irá te decepcionar e errar. Se você ficar com o pensamento de que só será feliz e completa depois que namorar, sinto muito, você mesma irá se machucar. Querida amiga, enquanto você não perceber que Cristo é o único capaz de não te decepcionar, enquanto você não perceber que o único que te fará se sentir completa e satisfeita eternamente é Deus, você não estará preparada para entrar em um relacionamento saudável que agrade a Deus.

3- Pecado sexual: Sim, em algum breve momento do seu relacionamento, o fogo irá se acender. Eu era inocente a ponto de achar um absurdo esses casais que não aguentam esperar. Até o dia, que percebi que não é tão fácil assim. (Mesmo que nesse caso citado acima, o fogo do prazer só acendia nele, falarei no próximo tópico).
Quando você amar alguém verdadeiramente, tiver certeza que essa é a pessoa com quem irá se casar e tiver confirmação de que Deus se agrada desse relacionamento, alguns questionamentos e pensamentos virão a sua cabeça. Prefiro nem adiantá-los caso ainda não os tenha. 
Como aguentar? Jogo aberto com ele, fale quando estiver difícil de aguentar, dê liberdade pra ele te falar o que tem sido difícil nesse quesito, depois, ore muito, orem juntos, orem sozinhos. Aconselho a buscarem um casal, casado, que seja um verdadeiro exemplo para os dois, que possam ajudá-los. Mas acima de tudo, orem.


4- Agrade a Deus e não a ele: Sabe qual foi o pior erro nesse meu relacionamento? A única coisa que eu queria, era agradá-lo. Querendo agradá-lo, eu me esquecia de mim mesma. 
Meninas, em nenhum momento, eu cheguei a sentir prazer sexual (isso foi um trauma muito grande pra mim por certo período), eu só fazia aquelas coisas, por causa dele, por ele. Como eu disse, eu não podia perdê-lo e ele deixava claro que era isso que ele queria de mim e nada mais. (Eu sei que isso parece a coisa mais estúpida do mundo, mas acredite, a mulher entra em um estado de carência, ansiedade e desespero tão grande, que se não está intima com Deus, cai em qualquer conversa).
Por mais que eu estivesse em um ambiente cristão, servindo no ministério e sendo usada por Deus, no meu íntimo, no nosso íntimo, eu nem me lembrava que Deus existia, claro que em vários momentos, parecia que eu ouvia um sussurro no meu ouvido “pare com isso, está errado, Deus está aqui” mas eu ignorava ou deixava pra depois, a minha única preocupação, era o Jay. Perdi meu foco no ministério, perdi meu foco nos estudos, perdi meu foco nas amizades e até mesmo no relacionamento com a minha família. (Ele me proibia de conversar sobre nós com qualquer pessoa, nosso relacionamento deveria ser mantido em segredo e como eu não podia falar sobre ele, eu não tinha mais assunto nenhum com ninguém).

O Jay não queria nem chegar perto de mim, se por algum motivo eu não estivesse bem ou disposta a atender seus desejos, se estivesse de TPM ou naqueles dias, eu não existia, já Deus não se importa se eu estou chata, triste, ansiosa, de TPM, muito pelo contrário, Ele quer ouvir cada palavra que nem eu mesma consigo expressar.
Se eu paro pra analisar se eu estava feliz naquela época, eu digo que não, e eu sabia que não estava feliz, mas o Jay estava feliz, isso que importava, já Deus, não estará satisfeito se você não estiver satisfeita, Cristo veio pra garantir sua felicidade eterna.
Se você não estiver bem com Deus, você não se sentirá satisfeita consigo mesma. Agrade a Deus, primeiramente, porque Ele é digno e segundo, porque apenas isso te fará bem de verdade.

5- Você não é um objeto: Sabe tudo isso que eu falei, essa forma como Jay me tratava? Nunca permita que nenhum homem te trate desse jeito.
Se o homem quer te beijar a força, CUIDADO. Se o homem quer passar a mão em você, CUIDADO. Se o homem não suporta e não tem paciência com seus momentos de fraqueza, CUIDADO. Se o homem fala muito sobre sexo, CUIDADO. Se o homem não aceita ajuda e nem conselho de ninguém, nem mesmo de um líder, CUIDADO. Se o homem quer fazer tudo sempre as escondidas, CUIDADO . Se o homem abandona o relacionamento atual pra ficar com você, CUIDADO, se ele fez com ela, nada o impede de fazer o mesmo com você. Se o homem tem um passado bem sujo e não apresenta nenhum tipo de arrependimento verdadeiro diante de Deus, CUIDADO. Se o homem tem ciúmes de qualquer amizade masculina que você tem, CUIDADO. Se o homem apenas valoriza as suas curvas e partes intimas, CUIDADO.

Você é criação de Deus, Ele te fez dessa forma única e preciosa, antes dEle criar seu corpo físico, Ele planejou seu caráter, não deixe o homem se esquecer disso e não se esqueça disso você também.
Muitas meninas sabem muito bem o poder que podem ter sob o homem através do seu corpo, se pra você o seu corpo é o mais importante, então você ainda precisa descobrir quem você é.
Infelizmente, em nossa sociedade, a mulher é vista como um objeto sexual (este é um assunto polêmico que não quero tratar aqui), mas se o cara que você está namorando, for como a sociedade suja que vivemos, e não conseguir se segurar só porque você está com um vestido que mostra o calcanhar (ironia), CUIDADO.
Eu gostaria muito de ter lido um texto como esse, antes ou até mesmo durante esse relacionamento que tive, então, aproveite a oportunidade que você está tendo agora, para analisar seu namoro atual. Analisar o cara que você está apaixonada, analisar a forma que você está esperando o cara certo, analisar o tipo de homem que Deus quer pra você e o tipo de relacionamento que agrade a Ele. Veja se você não está cega!

Se você já passou por um relacionamento assim, ou pior, ou menos pior, não se esqueça que só Deus é capaz de te ajudar a superar. 
Com certeza, ao menos que você bata a cabeça e tenha uma amnésia, você não se esquecerá dessa história, mas não faça dessas memórias como um peso, faça dessas memórias como lições, como aprendizagem, como agradecimento por ter se livrado (seja cedo ou tarde). Faça dessa história como uma oportunidade de se aproximar de Deus verdadeiramente. Peça para Deus te ajudar a entender o propósito disso tudo que você viveu.
Você se sente suja? Lembra da mulher Samaritana (João 4) ou da mulher pega em adultério (João 8)? Em algum momento Cristo as acusou ou condenou pelo fato delas terem cometido o pecado sexual? Não, ele disse: “Nem eu também te condeno; vai-te, e não peques mais.” (João 8:11). Se nem Deus te condena, porque você se condenaria? 


Como eu consegui superar isso?

1- Sozinha é que não foi, eu me aconselhei com pessoas confiáveis, contei tudo, detalhe por detalhe, tirei tudo o que tinha dentro de mim através de palavras.

2- Orei muito, todo minuto eu mesma me lembrava que o Espírito Santo estava no comando, pedi muito para Ele não permitir que eu ficasse pensando no relacionamento passado, criando expectativas falsas e nem que eu ficasse sonhando com o futuro perfeito.

3- Afastei-me dele de todas as formas possíveis e bloqueei de todas as redes sociais, para não ficar sabendo da vida dele e nem me preocupar se ele estava vendo a minha. 

4- Não me fiz de vítima, não coloquei toda a culpa só nele. Eu errei também, eu me afastei de Deus, eu não soube me controlar eu não busquei ajuda, independentemente de qualquer coisa, me fiz de cega porque eu quis.

5- Não parei a minha vida por causa da dor do coração, busquei me ocupar, estudei, trabalhei, me envolvi no ministério e fiz amigos novos que não tinham nenhum envolvimento com ele. 

6- E uma coisa muito importante; eu o perdoei. Por mais difícil que seja, hoje eu espero que ele tenha mudado, não para o meu benefício, mas para a vida dele com Deus. Se ele mudou ou não, não preciso saber, mas ser capaz de perdoá-lo, mesmo sem ele saber, fez bem a mim mesma.

Por fim, meu conselho pra você, que já passou por algo parecido ou nunca passou, é: Controle seu pensamento e mantenha seu relacionamento com Deus até que esteja tão forte que nenhum outro relacionamento poderá abalar.

Marina Jacob aconselhou a autora deste relato, a qual tem aqui, adequadamente, seu nome preservado. Marina Jacob colabora e escreve para o blog Cristo Urbano.


Este texto, como os das demais colunas opinativas do blog, é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente o ponto de vista dos demais colunistas ou do cristourbano.com.br.

5 comentários:

  1. seu relato é muito importante, infelizmente histórias como sua são mais comum do que imaginamos, e falar sobre ela ajuda e muito para que outras meninas não passem pela mesma situação.
    Sua dica número 5 é a mais importante cuidado, e atenção às atitudes dele e não as palavras…

    ResponderExcluir
  2. O caso é grave, muito grave, mas eu diria que o titulo é no minimo impreciso (sensacionalista para ser mais exato). Como pastor e conselheiro há décadas atendi vários casos (mais com mulheres vítimas, mas temos os dois casos) e o que ficou claro SEMPRE é que a pessoa que abusa apesar de estar dentro de uma igreja cristã não é de fato nascido de novo, logo não é cristão. Apresentem os casos, exponham como o dessa jovem a restauração no SENHOR,mas não joguem contra o cristianismo. Não recorram ao simplismo dos tablóides sensacionalista.

    ResponderExcluir
  3. O título não é nada de sensacionalista. O texto fala sobre relacionamento abusivo e conta um fato real sobre isso.
    Nada mais justo do que colocar "Relato Anônimo (porque a pessoa não quis se revelar) de um relacionamento abusivo.
    E não acho certo falar que alguém não seja "nascido de novo" ou salvo. Não cabe a ninguém julgar, ou tirar conclusões com base no pecado do outro.

    ResponderExcluir
  4. Bom vim aqui somente para desabafar sabe? Eu tive meu primeiro namorado oficial há pouco tempo ele católico e eu cristã e era muito parecido com o seu caso ele dizia que me amava mas não gostava que eu falasse com mais ninguém além dele e brigava comigo por usar saia mesmo que fosse longa
    A minha familia gosta muito dele sem saber o que de fato aconteceu e eu não tenho coragem pra contar a verdade sobre ele porque não quero estragar a imagem que minha familia tem dele até pq quando meu pai saiu de casa ele ajudou muito eu e minha mãe. Sofria muito, ele me afastou de amigos com anos de amizade e até da minha familia da qual ele falava muito mal por sinal. Planejavamos casar, mas eu não me sentia bem com ele, tinha medo de ficar a sós pois eu sabia que certamente iriamos fazer algo relacionado a sexo na vdd nosso relacionamento era baseado nisso, vou confessar que odiava fazer aquilo me causa repulsa só de lembrar. Enfim, me afastei de Deus e de tudo aquilo que eu acreditava, perdi minha identidade para agrada-lo por mais que não estivesse feliz, mas ele era o homem perfeito, só parecia. Tinha um temperamento horrivel, era extremamente arrogante com as pessoas e eu sempre fui carinhosa e ele n gostava. Um dia eu acordei desse pesadelo graças a Deus, reconheci meu erro voltei pra igreja perdoei ele e hoje estou feliz.
    Me senti suja várias vezes e tinha consciência de que quando voltasse a caminhar com Deus sempre pensaria que estava suja demais, orei muito pra Deus me libertar a única coisa que n consigo me libertar é o nojo que eu tenho de sexo. E obg foi através do seu relato que eu acordei de vdd Deus te abençoe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tenha nojo querida amiga, Deus te fez completa, não deixe que ninguém te esvazie por motivo nenhum.
      Agora deixe que o Espírito Santo te direcione a seguir em frente no seu caminho e entender o propósito se toda essa história. Esqueça a palavra nojo e coloque o significado RECOMEÇO!

      Excluir